Cheney, Rice e Colin Powell aprovaram técnicas de tortura – Oficiais da CIA fizeram demonstrações das atrocidades na Casa Branca. x David Brooks

O vice-presidente Dick Cheney, a então assessora de Segurança Nacional Condoleezza Rice, o ex-secretário de Estado Colin Powell e outros altos funcionários do governo de George W. Bush avaliaram e autorizaram pessoalmente o uso de técnicas de tortura entre 2002 y 2003.

Estes funcionários, acompanhados pelo então procurador general John Ashcroft, pelo director da Agencia Central de Investigaciones (CIA) George Tenet e pelo secretário da Defesa Donald Rumsfeld, avaliaram as diferentes técnicas em pormenor – até lhes faziam apresentações sobre como se empregavam – durante reuniões presididas por Rice na Sala de Situações da Casa Branca.

Entre si discutiam vários dos "métodos severos de interrogatório" que quase universalmente são considerados tortura, incluindo o simulacro de afogamento ou waterboarding, assim como a utilização de golpes, bofetadas, privação de sono e outros mais, revelou esta semana a ABC News e confirmou dia 11 a agencia AP.

Segundo estes media, houve ocasiões em que oficiais da CIA demonstravam algumas das tácticas perante os reunidos para assegurar que "entendiam plenamente" a que seriam submetidos os suspeitos de pertencer a Al Qaeda.

Ali solicitaram que o Departamento da Justiça endossasse a legalidade destas técnicas para escudar todos os que autorizassem e aplicassem estas medidas. Os famosos memorandos que legalizavam a tortura, cujos conteúdos foram divulgados recentemente, foram formulados para este propósito.

Versão integral no Resistir

Comentários