Além de demonizar MST, promotor defende direito de auto-defesa para "homens de bem"


O promotor Gilberto Thums, do Ministério Público do RS, além de considerar o MST um movimento fora-da-lei, é um inimigo declarado do Estatuto do Desarmamento. Thums acredita que os “homens de bem” têm o direito à auto-defesa “diante da omissão por parte do Estado em garantir a segurança pública”. Professor de Direito Penal na PUC-RS, Thums publicou um livro chamado "Estatuto do Desarmamento - Fronteiras entre racionalidade e razoabilidade". No livro, ele afirma:

“O Estatuto do Desarmamento não é uma lei que tem por objetivo prevenir a prática de crimes e proteger a sociedade de ações violentas de grupos criminosos organizados. A política é desarmar a população ordeira, impedindo que possua armas em suas residências, com forma de autodefesa”.

Cf.: RS Urgente

Comentários