As duas realidades nos relatórios sobre o Iraque

Enquanto nos EUA a mídia bushista (Fox News à frente) insiste em vender a idéia de que a guerra já fez o Iraque virar um paraíso, em Sadr City - subúrbio da capital, Bagdá - a explosão de uma bomba terrorista voltou a matar pessoas nas últimas horas, inclusive quatro americanos (dois soldados e dois funcionários do governo dos EUA) e seis civis iraquianos.

O paradoxo da cobertura oferecida diariamente pela Fox News é que os repórteres de vídeo passaram a aparecer de uniforme e superequipados - não com câmeras e sim blindados com coletes à prova de bala e capacetes reforçados. Se a situação estivesse sob controle das autoridades, como teimam em repetir, por que eles fazem questão de se vestir como combatentes e não repórteres?

A última bomba explodiu no prédio do Conselho Municipal em Sadr City. É inegável que o surge (reforço que aumentou o número de soldados dos EUA) funcionou ao reduzir as baixas nas tropas. Mas até o general David Petraeus evita dizer quando a força de ocupação voltará ao nível anterior. Em 10 anos, 50, 100? O plano original é transferir a responsabilidade aos próprios iraquianos. Não é mais?

Cf. versão integral em: Blog do Argemiro Ferreira

Comentários