As projeções do IPEA: para planejar e pensar o longo prazo – Por Jorge Roberto

O IPEA descontinuou as projeções trimestrais por opção política de focar no planejamento de longo prazo e em estudos mais estruturantes.

Mas estão dizendo que é uma orientação do governo federal para "esconder" ou "censurar" as novas projeções desfavoráveis para inflação e crescimento.

Essa afirmativa seria cômica, se não fosse triste. O mercado faz projeções semanais ou mensais para essas variáveis e o Banco Central também. O governo Lula até hoje não fez nada para romper a institucionalidade e não será dessa vez por uma bobagem como essa. Do ponto de vista de "esconder" ou "censurar" projeções, essa iniciativa do IPEA seria irrelevante, se fosse essa a intenção. Mas quase todos os jornais estão repetindo essa bobagem.

A realidade é a seguinte, os desenvolvimentistas e keynesianos do IPEA estão buscando remontar o IPEA para planejar e pensar o longo prazo e estão descontinuando processos e atividades que estavam associados à antiga orientação teórica e política.

Concordemos ou não a intenção é democrática, orientada por convicções embasadas e no que consideram o interesse público.

Todavia, essas mudanças no IPEA sempre fazem um barulho totalmente desproporcional aos fatos.
Isso se deve a 2 motivos. Em primeiro lugar, apesar de bem-intencionado a nova diretoria é um pouco inexperiente ou inábil na política e na comunicação. E a imprensa está doida para defender a ortodoxia econômica e acusar Lula de autoritário.

Comentário

No dia em que a nova direção assumiu já anunciaram que não cabia ao IPEA fazer projeções de mercado. E não cabe mesmo. O que havia, antes, era uma distorção ampla, que nada tinha a ver com a missão do órgão.

Cf.: Blog do Nassif

Comentários