BOLÍVIA – Governo desmonta atentado contra Evo Morales. x Maurício Thuswohl

Segundo o Ministério da Justiça, duas pessoas foram detidas com um fuzil de longo alcance e 30 projéteis ao lado do aeroporto de Santa Cruz, onde estava o presidente. Ministro acusa a oposição de direita e pede a atenção do mundo ao que se passa na Bolívia. Suspeitos foram liberados pela Justiça.

RIO DE JANEIRO – O Ministério da Justiça da Bolívia divulgou no início da tarde desta sexta-feira (20) uma nota oficial na qual afirma que a polícia boliviana “desmontou uma provável operação com o objetivo de assassinar o presidente Evo Morales”. Segundo o ministério, a tentativa de homicídio contra o presidente boliviano aconteceria na quinta-feira (19), e seria levada a cabo no aeroporto de Santa Cruz de Sierra. O departamento (estado) mais rico do país aprovou recentemente um referendo de autonomia ao governo central e concentra a maior parte da oposição de direita à Morales.

Segundo a agência Reuters, o ministro da Justiça da Bolívia, Juan Ramón de la Quintana, contou que “foram detidas duas pessoas que portavam uma arma de guerra, mais precisamente um fuzil Mauser com mira telescópica, e 30 cartuchos. Eram trinta projéteis de guerra, com efeito letal poderosíssimo, nas mãos de duas pessoas que estavam muito perto do eixo de deslocamento do presidente”.

Cf. versão integral em: Agência Carta Maior

Comentários