Brasil economiza quase 7% do PIB para pagar rentistas e especuladores


Nos quatro primeiros meses de 2008, a economia que o País faz para honrar seus compromissos financeiros (superávit primário) representou 6,82% de tudo o que foi produzido na economia (Produto Interno Bruto - PIB).

Esse foi o maior superávit primário dos últimos anos, segundo informou a Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - Ipea, divulgada ontem.

O documento, que contém a análise macroeconômica do País no primeiro quadrimestre do ano, mostra que em 2007 o superávit primário foi de 6,31% do PIB e em 2006, 5,58% do PIB.

Segundo o Ipea, a marca deste ano propiciou, pela primeira vez um superávit nominal de 0,76% do PIB. Em termos nominais, as receitas cresceram 18% e as despesas, 9% no quadrimestre.

Cf.: Diário Gauche

Comentários