BRASIL, FARSA ELEITORAL 2008 – 1: CENSURA – Acreditem, tanto a Veja como a Folha têm razão

O leitor pode ter se assustado com o título, mas nesse caso, não posso me posicionar de forma diferente.

A multa aplicada tanto à Veja e à Folha de S. Paulo, como também à candidata Marta Suplicy, por conta da entrevista que essa concedeu aos ditos veículos, é além de ridícula uma ameaça ao jornalismo.

Ridícula porque nem Folha nem Veja fariam propaganda política do PT e de Marta Suplicy. Até dona Clotilde, que não lê nem um nem outro veículo porque tem coisa melhor para ler, sabe disso.

E tanto os veículos como a candidata foram multados porque as três promotoras e o promotor que ingressaram com a ação viram propaganda política na publicação. É de lascar.

Quanto a ameaça ao jornalismo, ela existe porque proibir pré-candidatos de tratar de temas da política antes de serem oficializados pelos seus partidos é quase como criminalizar a informação.

Não é democrático circunscrever a cobertura jornalística a apenas 90 dias de candidaturas oficiais. Ao contrário, seria a judialização da imprensa.

Já temos uma mídia de droga, imaginem como ela será se houver necessidade de se pedir licença a promotores para a realização de entrevistas. Aí danou-se tudo de vez.

Aproveito a ocasião, para convidar mister Civita e seo Tavinho para juntarem-se a nós na luta contra a inaceitável mordaça à Internet. O TSE está dizendo que vai proibir blogues e sites de tratar de candidatos e candidaturas.

Como tem convocado meu amigo Mello, precisamos iniciar uma reação urgente também a isso. E, claro, não devemos esperar o apoio da Folha e da Veja para isso.

Cf.: Blog do Rovai

Comentários