BRASIL – "JORNADA DE LUTAS ESTÁ DENUNCIANDO AS TRANSNACIONAIS PARA A SOCIEDADE"

Representantes dos movimentos sociais avaliam que, apesar da repressão da polícia em alguns Estados, manifestações estão conseguindo chamar a atenção para a sociedade dos impactos negativos da ação das transnacionais

“Conseguimos colocar em destaque o debate sobre a disputa de modelo para a sociedade. Queremos discutir um modelo de soberania energética e alimentar para o país”. Essa é a avaliação de André Sartori, da coordenação nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), sobre a jornada de lutas organizada pelos movimentos sociais para denunciar a ação das transnacionais no país.

Manifestantes realizaram protestos em 13 estados (veja infográfico), promovendo ocupações de terra e de hidrelétricas, bloqueios de estradas e de ferrovias. Representantes da Via Campesina e da Assembléia Popular – duas articulações de organizações camponesas e urbanas – avaliaram positivamente o saldo das ações realizadas no primeiro dia da jornada, terça-feira (10). Para Sartori, os protestos ajudaram a desmistificar a ilusão de que "grandes projetos como a construção de hidrelétricas trazem desenvolvimento para o país. Denunciamos que esse modelo concentra riqueza e que essas empresas concentram riqueza”, avalia.

O aspecto negativo ficou por conta da polícia, que reprimiu com violência as ações no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Cf. versão integral em: Agência Brasil de Fato

Comentários