Movimento colhe solidariedade após ataques do MP gaúcho

Diversas personalidades e organizações começaram a enviar mensagens de apoio ao Movimento dos Sem Terra do Rio Grande do Sul, que está sob ataque institucional por parte do Ministério Público.

Escritores, professores universitários, advogados, jornalistas e também organizações da sociedade civil afirmam que as ações do MP estadual são contrárias à prática democrática de um estado de direito.

O MP do RS fez uma reunião no fim do ano passado cuja ata vazou ontem (25/6), tornando pública uma estratégia de dissolução do movimento por meio de sua criminalização.

No Congresso Nacional, a repercussão do fato também é ruim. Pelo menos quatro deputados federais se pronunciaram ontem mesmo contra o MP gaúcho.

Enquanto isso, a comissão de senadores que investigará os excessos da polícia gaúcha na repressão contra o MST e outros movimentos populares terá que levar em consideração a ata da reunião do Ministério Público. (pulsar)

Cf.: Pulsar

Comentários