Sem-terra ameaçados de novo despejo no RS

Os 400 trabalhadores rurais sem terra que estão acampados na beira da BR-386, perto de Sarandi (RS), estão ameaçados novamente por uma ação de despejo impetrada pela Advocacia-Geral da União, informa a assessoria de imprensa do MST. A AGU pediu reintegração de posse da faixa de domínio da BR, onde estão as famílias sem terra. A reintegração deve ser cumprida na próxima segunda-feira (23).

Os 400 sem terra que estão no local já sofreram despejo, por ordem doMinistério Público Estadual (MP), na semana passada em Coqueiros do Sul. As famílias foram retiradas de suas próprias terras (uma área já havia sido comprada e a outra, arrendada pelo MST) pelo MP e levadas pela Brigada Militar à beira da BR-386, com a promessa de que não seriam retiradas de lá. Agora, são obrigadas a sair de uma área que pertence à União.

O MST denuncia a ofensiva do MP contra os movimentos sociais, entre eles odos sem terra, que retira as famílias tanto de suas próprias terras quantode áreas federais, não permitindo que elas fiquem em nenhum lugar. O MST também questiona os argumentos que movem as ações do MP, "que não demonstra o mesmo interesse em cobrar do Incra o acordo para assentar duas mil famílias sem terra como tem demonstrado quando se trata de reprimir os trabalhadores".

Cf.: RS Urgente

Comentários