A VOLTA AO IRAQUE DOS DONOS DO PETRÓLEO – processo liderado pelas 4 gigantes que Saddam expulsou do país há 36 anos, ao nacionalizar o petróleo

Qualquer que seja o desdobramento, terá gosto de marcha-a-ré. Pois as quatro gigantes petrolíferas que lideram o retorno são as mesmas que Saddam Hussein expulsou do país há 36 anos, ao nacionalizar o petróleo. Lee Raymond, executivo-chefe da Exxon, exaltou no ano passado o Iraque como um produtor potencial. “Nós sabemos, estivemos lá e éramos donos do país inteiro. Eles de fato têm uma enorme quantidade de petróleo”.

Depois de insistir durante seis anos - desde a preparação do “ataque preventivo” de março de 2003 - que a invasão do Iraque nada tinha a ver com o petróleo, sendo motivada apenas pelas armas de destruição em massa (AMD), que se revelariam fantasia delirante da Casa Branca, os EUA estão confirmando agora a iminente volta das corporações de petróleo do Ocidente, 36 anos depois de serem expulsas.

Esse retorno da Exxon Mobil, Shell, Total e BP (British Petroleum), parceiras originais do que se chamava então Iraq Petroleum Company, foi destaque principal na primeira página do New York Times (leia AQUI). Elas voltam juntamente com a Chevron e dezenas de companhias menores. Todas estão negociando contratos sem licitação com o governo do Iraque, país ainda sob ocupação de fato.

Por coincidência, nos últimos dias a mídia mais próxima da Casa Branca de Bush, em especial a Fox News do magnata Rupert Murdoch, passou a defender a tese de que o petróleo do Iraque será a solução para os EUA em meio à atual controvérsia sobre o grande salto dos preços internacionais do barril - hoje em torno de US$ 140 dólares, o que alarma a população americana.

Cf. versão integral em: Blog do Argemiro Ferreira

Comentários