“The southern strategy” de Obama


Na década de 60 ficou famosa a “The Southern Strategy” dos republicanos, que conseguiram tomar o lugar no Partido Democrata no Sul dos Estados Unidos. Depois da guerra civil americana, os democratas dominaram quase exclusivamente todas as eleições estaduais e federais. Durante a luta pelos direitos civis dos negros, apoiada e implementada por políticos democratas, como John Kennedy e Lyndon Johnson, os republicanos conseguiram inverter a situação política. Apesar de nunca terem apoiado os movimentos segregacionistas e racistas do Sul, conseguiram conquistar o apoio das maiorias dos habitantes do sul. Desde 1964 que os republicanos dominam politicamente esta zona dos EUA.

Mas Barack Obama parece apostado em desafiar a superioridade. Carolyn Lochhead escreve no San Francisco Chronicle sobre as reais possibilidades do candidato democrata vencer em algum estado que fez parte dos Confederados Estados da América. Sendo o primeiro candidato presidencial negro, seria de uma extrema ironia ser um destes estados a oferecer-lhe a entrada na Casa Branca. E a verdade é que pelo menos a Virginia, a Carolina do Norte e a Georgia oferecem algumas possibilidades de sucesso. Lochhead pensa ainda que o Mississipi, Carolina do Sul e Louisiana poderão oferecer uma hipótese mínima a Obama.

A sua estratégia é obter uma afluência recorde nas comunidades negras, ter o voto em massa dos mais jovens, dos brancos com formação universitária, e usufruir dividendos da divisão que poderá criar o candidato libertário Bob Barr, natural da Georgia. Outra esperança dos democratas é que John Mccain não consiga motivar os evangélicos, a base de suporte do GOP no Sul, e que fiquem em casa. Mccain venceu poucas primárias no Sul, tendo Mike Huckabee arrecadado a maior parte destas eleições. O desencantamento dos republicanos com Mccain poderá ser muito penalizador para o candidato. As sondagens que existem mostram que Mccain está à frente, mas nenhuma mostra uma grande superioridade. Na Georgia, Virginia e Carolina do Norte, surgem mesmo empates técnicos ou ligeiras vantagens para Obama.

Os sinais parecem indicar que Obama vai mesmo apostar em alguns destes estados. Mas exceptuando a Virginia, um estado onde os democratas têm vindo a ganhar influência nas últimas eleições, devido ao forte crescimento do estado na parte que faz fronteira o liberal District of Columbia, é difícil acreditar eu Obama consiga derrotar o GOP noutros estados. Uma vitória dos democratas em vários estados do Sul apenas significaria uma coisa: triunfo confortável de Barack Obama nas eleições de 4 de Novembro. E isso não é expectável. Pelo menos na actualidade!

Veja-se esta lista elaborada por Carolyn Lochhead:

Virginia: 13 votos eleitorais. População 73.3 % branca, 19.9% negra. Média de sondagens da RCP: Obama + 0,5%. Resultados de 2004. John Kerry 46%, George W. Bush 54%.

Carolina do Norte: 15 votos eleitorais. População 74 % branca, 21.7% negra. Média de sondagens da RCP: Mccain + 4,2%. Resultados de 2004. John Kerry 44%, George W. Bush 56%.

Georgia: 15 votos eleitorais. População 65.8 % branca, 29.9% negra. Média de sondagens da RCP: Mccain + 8,4%. Resultados de 2004. John Kerry 41%, George W. Bush 58%.

Mississippi: 6 votos eleitorais. População 60.9 % branca, 37.1% negra. Sondagem de Junho da Rasmussen: Mccain + 6%. Resultados de 2004. John Kerry 40%,George W. Bush 59%.

Carolina do Sul: 8 votos eleitorais. População 68.5 % branca, 29% negra. Sondagem da Rasmussen: Mccain + 9%. Resultados de 2004. John Kerry 41%,George W. Bush 58%.

Lousiana: 9 votos eleitorais. População 65.4 % branca, 31,7% negra. Média de sondagens da RCP: Mccain + 13,4%. Resultados de 2004. John Kerry 42%,George W. Bush 57%.

Texas: 34 votos eleitorais. População 82.7 % branca, 11.9% negra, 35.7% hispânica. Média de sondagens da RCP: Mccain + 11,3%. Resultados de 2004. John Kerry 38%, George W. Bush 61%.

Arkansas: 6 votos eleitorais. População 81.1 % branca, 15.9% negra. Sondagem da Rasmussen: Mccain + 9%. Resultados de 2004. John Kerry 45%, George W. Bush 54%.

Tennessee: 11 votos eleitorais. População 80.4 % branca, 16.9% negra. Sondagem da Rasmussen: Mccain + 15%. Resultados de 2004. John Kerry 43%, George W. Bush 57%.

Alabama: 9 votos eleitorais. População 71.2 % branca, 26.3% negra. Sondagem de Junho da AEA/Capital Poll: Mccain +24%. Resultados de 2004. John Kerry 37%, George W. Bush 63%.

Cf.: Eleições Americanas de 2008

Comentários