agora vai! - decálogo otimista e uma pergunta




Agora vai:


1. Informam ter Obama cortado o cabelo! Que massa! Continuamos sem saber nada sobre o fim do bloqueio a Cuba, invasão no Iraque ou socorro dos fundos públicos ao endividado andar de baixo de lá ou de qualquer lugar do planeta.


2. Aids desaparece do sangue dum cara que fez transplante de medula; já a fome do bilhão de humanos que não come dia não outro talvez...


3. Dilma pede benção ao papa fantasiada de viúva alegre na missa das sete; e as Igrejas prosseguem recolhendo seus dízimos, interditando aborto, impondo dogmas e cultivando a incapacidade psíquica generalizada.


4. Serra, o governador queridinho da FSP [Força Serra Presidente], espanca estudantes na Zona Leste da capital do feudo t
(r)ucano ao mesmo tempo em que posa de presidente e toma medidas de recorte macroeconômico [e do pior tipo, liberando 5 milhões para compra de carro zerinho], ao invés de, malgrado mais de década de t(r)ucanato no poder, ao invés de inventar soluções coletivas para o tráfego de merda que oferece, de investir nas escolas de merda que sucateia, nos salários de merda que paga aos quadros do funcionalismo, de assumir acordos negociados há meses com policiais civis, de investir nos hospitais de merda que oferece... sob aplausos unânimes da mídia amiga, que come na mão dele ou vice-versa, tanto faz pois o resultado final é o mesmo: Serra-2010!

5. O capo di tutti capi inventa novo método de lavar dinheiro sujo mediante habeas corpus impetrado junto ao "lá em cima eu resolvo tudo" que não só anulará todas as provas até agora colhidas como lavará toda a bufunfa suja confiscada pelas investigações – e quem ousou enfrentá-lo torna-se investigado, acusado, réu e acabará preso sob o $ilêncio cúmplice da malta corrompida pelo gang$terismo moral a salivar estado de direito nos palanques eletrônicos vidiotizantes e papéis velhos de forrar a casinha do cachorro, vendidos pela mídia oligárquica entre um anúncio e outro, como fosse cartilha, notícia ou coisa do gênero.


6. Enquanto os endinheirados mundo afora, malgrado favores e socorros dos fundos públicos, chafurdam na lama, aumenta o número de Ferraris vendidas no Brasil no mês passado.


7. Keynesianos confundem dogmas com casacos para a chuva levemente fora de moda, mas devidamente impermeáveis, e recitam mantras adequados para resolver a crise... de 1929: investimentos públicos na economia real, liberação de créditos subsidiados para a produção de mercadorias e serviços,
linhas de crédito sem contrapartida fazendo as vezes de generoso chá de camomila para a entidade metafísica "mercado", mais e mais exaltada e a jogar por terra os emplastros receitados – e o contribuinte que se dane para pagar a conta da festa.

8. A mídia oligárquica pinça micronarrativas com anedotários e receitas adequadas tão somente aos interesses do andar de cima, sempre pintado com as cores do tadinho tão desesperado e sem rumo!


9. A vida segue seu curso no andar de baixo, narcotizado. Por drogas, novelas, baladas, futebol, crediário, banda larga, horas no ônibus/trem/metrô/kombi lotado a qualquer hora do dia, chacina na vila, drama do parente que bate as botas por falta de serviço público de saúde de qualidade acolá, tragediazinha esgoelada por algum gordo de língua presa no programa da TV, busão ou sabe-se lá o quê para a missa vespertina disfarçada de passeio no shopping a sacralizar o ritual de adoração da mercadoria qualquer e descartável, faz-de-conta travestido de compra de diploma nas uniesquinas da vida... E segue rindo!


10. Ainda bem que restam um foco ou outro de resistência e mobilização, seja como arte, seja como luta social, seja como crítica.


11. Ou?


Comentários