Sapatos como armas de enfrentamento no cara-a-cara são um indício de alguma coisa mais radical em curso


demora para carregar, mas vale a espera. Uma postagem reuniu alguns gifs animados compostos com base na imagem da sapatada que fecha o ano e o reinado Bush Jr. [
http://fundodalatadelixo.blog.uol.com.br/#2008_12-17_21_15_44-10431300-28]

Entre os últimos da série, um se destaca, o que faz uma colagem com um filme dos Três Patetas.

Ele remete ao quão explícito o pastiche, a farsa, o faz de conta e a desfaçatez encenam o fim da política como lugar de conflitos e embates entre diferentes classes sociais.

A estatização do buraco das finanças prossegue a substituição desse conflito pela administração tecnocrática do melhor dos mundos possível, para o qual as invasões e massacres militares, as privatizações, desregulamentações e financeirização formam o hinário pró-mercado travestido de defesa das virtudes da democracia a encher a boca, e bolsos, de elites de todos os quadrantes mundo afora.

A atual crise não implica que isso vá sair de cena assim sem mais e na boa.

Desarticulados e sem grandes horizontes, grupos, ativistas, organizações e práticas anticapitalistas, anti-sistêmicas e socialistas pipocam aqui e ali. Pode não resultar em grandes coisas, mas o pega pra capar que varre ruas européias, rincões mexicanos ou latifúndios improdutivos no Brasil tampouco são de se jogar fora.

Sapatos como armas de enfrentamento no cara-a-cara são um indício de alguma coisa mais radical em curso. Os gregos que o digam, para citar apenas um caso.

É um alento saber que há vida para além da pança do testa-de-ferro contratado pelo alvinegro paulista, da vilã da novela, da morte por overdose de ex-marido
de célebre sessentona assanhada que a espancava, da nova rodovia submetida a pedágio imposto por tucanalhas paulistas, dessa cambada a usufruir a rapinagem como se fosse eterna.

Comentários

Fernando lago disse…
Muito bom seu blog, radical mesmo, hehehe!