consumo feliz de qualquer coisa, resto que se dane, Amém!


Ante letargia ensebada de consumidores ocos,
aí eu te pergunto: tudo isso pra quê?
Quanto tempo até o notebook se tornar nanobagulho
inserido em bolas de banha desnutridas mas obesas,
infantilizados sociopatas que nem andarão mais,
satisfeitos com a tela impressa na retina,
pela qual encomendam porcarias em pílulas,
pela qual se deleitam com chacinas de populações inteiras
narradas por gordinhos histéricos de bracinhos balangando,
meros sobreviventes todos de uma guerra nada particular ,
pela qual postam cenários idílicos de suas vidas fictícias,
impressões íntimas e nudes da coisa alguma que nunca são,
a se bastarem com representação da Autenticidade
A Mais Verdadeira de suas vidas tolas de tão inócuas?


Comentários