geléia geral



Liberou geral. O sistema poder-dinheiro escolhe a lei que quer seguir. E ao violar as que não quer, diz que o faz em nome de dels, família, da maçonaria e até da netinha (sic). Voltamos ao Estado de Natureza. Bem-vindos ao inferno. Pena que não haverá lugar para todos.

Modus operandi sionista ante palestinos, ou a pauta do Trump na Casa-Grande, sinalizam o que os dissidentes e indesejáveis daqui padecerão em breve.

Solução? Acho que uma boa e velha greve geral deve entrar na pauta... Se bem que não estou ouvindo ninguém falar disso. Posso ser acusado de parir abstrações até que racionalmente bem construídas mas sem pé no real das coisas tingidas pela lama da concretude.

Mas fica a sugestão de " ponto de pauta" após o desfecho do golpe.

Se perdermos? Se nem a insurgência [o quê? clique aqui] resolver, a recolonização sob um império sanguinário na Era da Vigilância Total, com os entreguistas doando o que resta de riqueza nacional as EUA e amigos, fará do conceito de estado de exceção mero café pequeno perto do rolo compressor que se anuncia...

E aos colegas e amigos que não se posicionarem, saibam que isso já é uma tomada de posição que nos coloca em campos opostos, e sabemos o que isso significa, não?

Comentários