SE EU ERA COMUNISTA? - Giorgio Gaber


Um camarada me enviou a seguinte tradução, antecedida de uma apresentação

"Seguinte, eu hoje achei um vídeo no Youtube muito bacana [link aqui], um ator italiano com um monólogo. Mas como não tinha nenhuma tradução em português na internet, acabei fazendo uma, e acho até que ficou legal.

Então, caso você goste da poesia... se incomodaria em colocar no pratica radical, pra eu poder divulgar o link? 

A tradução anônima, claro. Pra mim foi um pontapé no diafragma, acho que você também vai gostar... 

Como se você dissesse: "sou comunista não pelo que os comunistas disseram sobre o comunismo, mas pelo que a sociedade disse sobre o comunismo, pelo quanto ela rejeitou ele"

segue:


SE EU ERA COMUNISTA? - Giorgio Gaber


Ora, mas... Em que sentido?

Um era comunista porque nasceu na Emília
Outro era comunista porque o avô, o tio, o pai... A mãe, não!
Um era comunista porque viu na Rússia uma promessa,
na China uma poesia,
no comunismo, o paraíso terrestre
Outro era comunista porque era solitário
Um era comunista porque teve uma educação muito católica
Outro era comunista porque o cinema exigia,
o teatro exigia, a pintura exigia, a literatura... tudo exigia
Um era comunista porque "a História está do nosso lado"!
Outro era comunista porque assim lhe disseram
Outro era comunista porque não lhe disseram tudo
Um era comunista porque lá atrás era fascista
Outro era comunista porque entendeu que a Rússia ia devagar, mas longe
Um era comunista porque Berlinguer era uma boa pessoa
Outro era comunista porque Andreotti não era uma boa pessoa
Um era comunista porque era rico, mas adorava o povo
Outro era comunista porque bebia o vinho e se comovia nas festas populares
Outro era comunista porque era tão ateu que precisava de um novo Deus
Um era comunista porque era tão fascinado pelo proletariado
que queria ser um deles
Outro era comunista porque não aguentava mais ser proletariado
Um era comunista porque queria um aumento de salário
Outro era comunista porque a revolução, hoje não. Amanhã, talvez.
Com certeza, depois de amanhã
Um era comunista porque a burguesia, a classe operária, a luta de classes...
Outro era comunista pra fazer raiva no pai
Um era comunista porque só assistia a RAI canal três
Outro era comunista por moda, outro por princípio, outro por frustração
Um era comunista porque tinha vontade de estatizar tudo
Outro era comunista porque não conhecia o funcionalismo público
Um era comunista porque confundiu o materialismo dialético
com o Evangelho segundo Lênine
Outro era comunista porque estava convencido
que a classe trabalhadora estava com ele
Outro era comunista porque era mais comunista que os outros
Um era comunista porque era filiado ao Partidão
Outro era comunista apesar de estar filiado ao Partidão
Outro era comunista porque não havia nada melhor
Outro era comunista porque nós tivemos o pior Partido Socialista da Europa
Outro era comunista porque situação pior que a da Itália, só na Uganda
Outro era comunista porque estava cansado de quarenta anos
de governos democrata-cristãos incompetentes e mafiosos
Outro era comunista porque Piazza Fontana, Brescia, Estação de Bologna,
Italicus, Ustica, etc., etc., etc.
Um era comunista porque quem era contra, era comunista
Outro era comunista porque não aguentava mais essa coisa porca que as pessoas
insistem em chamar "democracia"
Um acreditava que era comunista, mas talvez fosse outra coisa
Outro era comunista porque sonhava com uma liberdade diferente
daquela dos americanos
Um era comunista porque só ia ser feliz
se todos os outros fossem também
Outro era comunista porque sentia a necessidade de um empurrão
na direção do novo
Porque estava disposo a mudar todo dia
Porque sentia a necessidade de uma moral diferente
Porque talvez fosse no máximo uma força, um vôo, um sonho
Nada mais que um impulso, um desejo de mudar as coisas, de mudar a vida
Sim. Um era comunista porque com todos em pé, ao seu lado
ele era algo melhor do que si próprio
Era como duas pessoas em uma
De um lado, a fatiga cotidiana individual
De outro, o pertencimento a uma raça que queria voar
que queria mudar realmente a vida

Não. Nenhum arrependimento.
E talvez o melhor que muitos fizeram foi abrir as asas
sem ter capacidade de voar
como gaivotas hipotéticas

E agora? Ainda agora ele se sente como dois
Um que atravessa obsequiosamente a esqualidez da sobrevivência cotidiana
Outro, a gaivota.
Já sem a menor intenção de voar, porque o sonho encolheu
Duas misérias em um só corpo


Segue link com legenda em castelhano:

Vê o que vc acha, abs!

Mantive a formatação tal e qual me foi passada.
Respondo à pergunta: o que achei?

Me inspira a insistir na busca, e insistir e insistir.

Sou comunista porque a unidade é falsa.
Sou comunista porque o todo é o não-verdadeiro.
Sou comunista porque todo dia é dia de trabalhador.
Sou comunista em tempos tornando regra a exceção.
Sou comunista porque reduziram o estado de direito 
a putinha safada à espera do maço mais grosso de dinheiro 
na sua boquinha crispada pela desfaçatez de classe. 

Sou comunista a lutar contra os vencedores de sempre 
e seu espírito brejeiro de tão leviano
que caracteriza a Casa Grande,


Sou comunista porque é hora de uma conversa séria
própria aos tempos sombrios 
entre os escravos a remar, chicote ao lombo.
.

Comentários