verbetes poéticos – concretude de-cifrada


nível mico por micro, dita cunha dura 
pulula e gera no poeta concreto movido
a tamanho desacerto que se bate n'algum vôo
reverso sobre tua coxa dura inspirado

e pira em vôo temer-ário traíra e nada
abate al-cunha micropoesia besta na vida
cafajeste a justiça que reverte pu-lula a sorte
das grades sem hífens didáticos – senão já era?

renegado concreto pretenso trava incerto vôo no mesmo mico 
que regenera a coxa do micro nego dito abunda dura abate apura
nula concretude resta inspirada em queridos 
algo renovar por cima do velho cifrado ovo choco.

("isso não vai ficar assim")
("a boca espuma de ódio")

Comentários